AFB, CLAFK, WCPT unindo os fisioterapeutas


>




Para promover a união dos fisioterapeutas no mundo e evitar as ações segmentárias, os profissionais reconhecem apenas uma entidade internacional, a World Confederation of Physical Therapy (WCPT). Por sua vez, a WCPT reconhece apenas uma confederação por continente e uma associação por país. No passado os fisioterapeutas brasileiros eram representados pela Associação Brasileira de Fisioterapia (ABF), dirigida pelo ex-presidente do Crefito-3, Dr. Zenildo Gomes da Costa. Durante muitos anos a Dra. Sônia Gusman representou muito bem o Brasil nos encontros internacionais promovidos pela WCPT. Do Dr. Zenildo os profissionais de São Paulo herdaram um conselho totalmente arrasado e, os profissionais do Brasil, uma associação falida e desacreditada. Assim morria a ABF e com ela a nossa representação internacional. Com o renascimento do Crefito-3 em 2004, um grupo de profissionais liderados por professores, com o apoio de vários conselhos regionais e de coordenadores de cursos, reativou em 2005 o Congresso Brasileiro de Fisioterapia (Cobraf) e criou a Associação de Fisioterapeutas do Brasil (AFB). Inicialmente os dirigentes do Coffito propuseram apoiar o Cobraf, desde que eles tivessem controle dos aspectos políticos do evento. Essa proposta não foi aceita uma vez que a AFB deve ser de todos os profissionais e não apenas de dirigentes de conselhos. Na criação da AFB, o Coffito esteve representado pela Dra. Francisca Rêgo Oliveira de Araújo, que declarou apoio integral do Coffito à nova associação. Porém, desde então, os dirigentes do Coffito nunca reconheceram a AFB. O que se sucedeu foi a tentativa dos dirigentes do Coffito de criar uma entidade paralela à AFB. Assim, em fevereiro de 2007, nascia, com o patrocínio do Coffito, a Federação das Associações de Fisioterapia do Brasil (Fafibra). No entanto, na sua criação, ficou acertado que a Fafibra não iria contrapor a AFB. Também foi destacado o excelente trabalho feito pelo presidente da AFB, Prof. Dr. Augusto Cesinando de Carvalho, que em menos de dois anos conquistou a filiação junto à Clafk (Confederação Latino-Americana de Fisioterapia e Kinesiologia) e à WCPT. Assim os fisioterapeutas brasileiros voltaram a ser representados no continente e no mundo. Em respeito a esse trabalho, o Dr. Cesinando foi eleito como representante internacional da Fafibra.Ocorre que, no dia 11 de abril, a comissão gestora provisória da Fafibra publicou na Folha de S. Paulo um edital convocando as associações de Fisioterapia para uma assembléia no dia 21 de abril (sábado e feriado) com o objetivo de aprovar o estatuto da Federação e uma comissão internacional para representá-la. Atendendo à convocação, 62 associações estiveram presentes na assembléia. Revoltados com as manobras conduzidas pela referida comissão, a plenária destituiu, por vasta maioria, a comissão provisória e elegeu uma nova mesa diretora, composta pelo Dr. Reginaldo Antolin Bonatti (presidente), da Associação de Fisioterapeutas do Brasil (AFB), Dra. Inês Nakashima (secretária), da Associação Brasileira de Fisioterapeutas Quiropraxistas (Abrafiq), Dr. Alison Alfred Klein (marcador), da Associação Brasileira de Fisioterapia do Trabalho (Abrafit) e Dr. Hidelbrando B. Ribeiro (escrutinador), da Associação de Fisioterapeutas de Campinas. Agora cabe a eles promover um amplo debate da proposta de estatuto apresentada e convocar, no futuro, a continuação da assembléia.Na referida assembléia, a vice-presidente do Coffito, Dra. Ana Cristhina de Oliveira Brasil, informou que o presidente do Coffito, Dr. Euclides Poubel e Silva, havia sido eleito presidente da recém criada Confederação Ibero-Americana de Fisioterapia na Argentina. A criação dessa federação foi realizada à revelia da Clafk e da WCPT. No outro extremo, o Dr. Oséas Moura Filho, presidente da Sociedade Brasileira de Fisioterapia (SBF), esteve nesta assembléia da FAFIBRA para declarar apoio à AFB em nome da união. Precisamos respeitar as nossas instituições constituídas e o resultado da disputa democrática. Somos poucos e não podemos nos lançar em aventuras que dividem a profissão, criando entidades para atender interesses não declarados. As eleições da AFB devem ocorrer no Cobraf em outubro de 2007. Os interessados no verdadeiro movimento associativo terão a oportunidade de disputar essa eleição e, inclusive, conquistar a representação nacional, latino-americana e internacional dos fisioterapeutas brasileiros. Hoje existem centenas de milhares de empregos para fisioterapeutas na América do Norte, Europa e Ásia com salários dignos e milhares de fisioterapeutas desempregados no Brasil. A AFB precisa trabalhar com a Clafk e a WCPT para ajudar nossos profissionais a conquistar esse mercado e, junto com os fisioterapeutas de todo o mundo, fortalecer a cada dia a nossa profissão.


Fonte: www.crefito3.org.br
AFB, CLAFK, WCPT unindo os fisioterapeutas AFB, CLAFK, WCPT unindo os fisioterapeutas Revisado by Dani Souto on 04:58 Nota: 5

Nenhum comentário