E como anda o Ato médico?


>




Colegas,

egue um relato pessoal da Dra Grazielle do que observou nas votações:
 

"Comissão de Educação e Cultura da Câmara

PL 7703/06 - Ato Médico

30/09/09 - Deputado Eleuses Paiva (DEM/SP), médico, conseguiu através de um requerimento que a votação do projeto fosse adiada para a semana seguinte. Interesses ao realizar essa manobra: tentar impedir a CEC de votar sobre o projeto, uma vez que o relator do projeto é o deputado Lobbe Neto (PSDB/SP), biomédico, apresentou propostas de emendas extremamente importantes que vão ao encontro dos interesses das profissões de saúde.

07/10/09 - Iniciada a sessão e a comissão se encontrava sem quórum para votação. Provavelmente uma tentativa de manobra para evitar novamente a votação na CEC. A mesa da comissão assumiu seu papel e tentou entrar em contato com seus membros. A Comissão de Assuntos Parlamentares do COFFITO fez o mesmo, além dos fisioterapeutas presentes que também ligaram para os deputados de seus estados. Após meia hora, com a presença do número de deputados necessários, teve início a votação do Ato Médico na CEC. Após várias discussões e uma excelente atuação dos assessores dos deputados Lobbe Neto, Alice Portugal e da assessora parlamentar do Coffito, Carla, foi aprovado o parecer do relator. Desta forma, o PL 7703/06 foi aprovado na CEC com as emendas propostas pelo relator que garantem funções importantes aos profissionais de saúde, entre elas destacam-se o acréscimo da palavra médico ao diagnóstico nosológico como atividade privativa do médico e a definição de que punção é realizada através de cânula, garantindo que a Acupuntura continue sendo uma atividade multiprofissional e não apenas médica como o PL tentava fazer. Apenas quatro deputados votaram contrários ao parecer do relator: Lelo Coimbra (PMDB/ES), Charles Lucena (PTB/PE), Chico Abreu (PR/GO) e Raquel Teixeira (PSDB/GO). Em seguida foram votados os destaques (que são novas propostas de emendas apresentadas pelos demais membros da comissão) e todos foram rejeitados, tiveram 4 votos a favor (os mesmos acima) e um que se absteve (Nilmar Ruiz - PR/TO). A rejeição destes destaques também foi importante para nós, pois o deputado Charles Lucena havia feito 8 destaques que nos seriam prejudiciais.
 
Ao acompanhar estas duas votações venho publicamente parabenizar a Comissão de Assuntos Parlamentares do COFFITO pela excelente atuação na CEC da Câmara, que culminou numa vitória importante para nós.
 
Essa foi uma batalha vencida, mas temos que nos lembrar que a guerra não terminou e temos que nos manter extremamente vigilantes e atuantes. A pressão popular nas votações tem se mostrado fator muito importante.
 
Aproveito para parabenizar os 40 alunos de 3 universidades de Goiás que sairam hoje as 05:30 da manhã de Goiânia para acompanhar a votação e pressionar. Como é gratificante ouvir os relatos motivados de pessoas que descobrem o prazer de lutar pela profissão que escolheram. Não há nada que pague o brilho nos olhos, o entusiasmo nas palavras e a vontade de lutar de novos defensores da Fisioterapia! Sairam de lá ainda mais motivados para o dia 25/11/09, quando ocorrerá a I Conferência Nacional pela Defesa da Dignidade Humana e Saúde da População e Mobilização Nacional pela Dignidade da Fisioterapia. Agradeço também ao CREFITO 11 pelas camisetas distribuidas, todos ficaram felizes com o agrado e "uniforme". 

Grazielle Custódio David
Fisioterapeuta
Crefito 11 - 106274 F"

A Dra Grazielle mantém um blog pra falar sobre a Fisioterapia e a sua intensa luta. Acesse e se engaje. É importante pra sua profissão.


E como anda o Ato médico? E como anda o Ato médico? Revisado by Dani Souto on 05:49 Nota: 5

Nenhum comentário